Editorial

Autores

  • Irmã Vânia Cristina de Oliveira

Resumo

Com imensa alegria que apresentamos a segunda edição da Revista
Interação – práticas Extensionistas do Unisagrado. Sabemos
que Ensino, Pesquisa e Extensão é hoje visto de forma indissociável,
ou seja, a articulação entre cada um desses pilares rege a missão e o
dever das IES no Brasil.
  A partir da Curricularização da Extensão, regulamentada pela
Resolução CNE/ CES nº 7, de 18 de dezembro de 2018, fomos desafiados
a refletirmos sobre os nossos contextos pedagógicos e de
gestão, bem como favorecer a proximidade de conhecimentos científicos
e de experiência, resultando na formação e atuação de estudantes
e professores mais reflexivos e pesquisadores.
  Embora procuremos a formação integral de nossos estudantes,
a consciência de que tudo mudou muito rápido neste mundo que
ainda sofre as consequências da pandemia da Covid-19, fez com que
os professores e estudantes do Unisagrado abraçassem uma causa
maior: abordagem extensionista na trajetória de vida acadêmica.
  Sim, os projetos e atividades desenvolvidas durante o ano de
2021 demonstraram que houve um fortalecimento do aprendizado
significativo nas diferentes áreas do conhecimento. Nossos estudantes
“tocaram” com as próprias mãos problemas reais da comunidade
e procuraram soluções, desenvolveram experiências e projetos para
além do espaço geográfico de nossa instituição, alguns de forma presencial
e a maioria de forma online.
  Veremos nas próximas páginas relatos de experiências e a diversidade
de ações vivenciadas, ressaltando o engajamento dos estudantes,
a aplicabilidade do ensino e, sobretudo, a transformação de
vidas e criação de novos processos e possibilidades de melhorias às
pessoas envolvidas nesse olhar e agir extensionista do Unisagrado.
  Para que possamos enfrentar as demandas e desafios contemporâneos
e vindouros na formação de cidadãos éticos, competentes,
responsáveis e socialmente comprometidos para o bem das pessoas,
na busca de desenvolvimento sustentável e cuidado de nossa casa
comum, é necessário que o processo de ensino-aprendizagem seja
qualificado entre teoria e prática, procure desenvolver habilidades
e competências que permitam aos estudantes agirem em diferentes
situações, do simples ao complexo, a fim de serem protagonistas do
mundo em que desejam viver.
  Provocar o pensar e o fazer a partir da realidade que nos cerca
e abrir-se a integração de temas colaborativos e ou interdisciplinares
favorece a produção de um conhecimento inovador, diria até
transformador, porque está vinculado às necessidades das pessoas
e comunidades locais e colaboram, em parceria com o trabalho e
orientação docente, para que nossos estudantes e futuros profissionais,
intencionalmente, promovam melhorias e colaborem para o desenvolvimento
econômico e social.
  Parabenizo a cada pessoa que se envolveu nas práticas extensionistas
de 2021 e tenho certeza de que foi o ponto de partida, um
imperativo concreto para irmos ao encontro das pessoas, das dores
que assolam a humanidade, dos problemas cotidianos que tendem
a paralisar sonhos, porém, que são despertados e revigorados com
a atuação de estudantes e professores! Sigam com ESPERANÇA!
Transformem VIDAS!

Arquivos adicionais

Publicado

2022-03-23

Edição

Seção

Editorial